No Círculo

quinta-feira

Labuta e ausências

Sábado ambos se apresentarão em atividades artísticas da escola.
Ambos participando em projetos que giram em torno à cultura grega, pensem só nisso!

Andrés hiper empolgado e orgulhoso por saber do que se fala, por dizer que Zeus é seu Deus, que sabe sobre aquela Deusa com cabeça de cobras "que mamãe gosta tanto".
Alícia feliz em ver suas realidades tomando forma e concretude aos olhos dos coleguinhas, que até então nada sabiam sobre outros Deuses, seus Deuses.

Para isso foram 6 meses de estudos, pesquisas, participação, felicidade e orgulho da parte deles e da nossa.

Um belo lençol branco será a veste dele. Ela meio jururú por que "apenas será uma árvore" queria ser algo mais.
Porém ambos participando e ativos!

O lado down disso? Eu não verei!
Estarei em sala de aula, ensinando.
Me resta pedir ao Rodrigo que filme tudo, cada detalhe.
Mas não serei eu lá.
Não degustarei com olhos e alma o Labirinto que confeccionaram entre todas as turmas... Não será pelos meus olhos que as fotos serão laçadas...

E nessas ausências se somam anos, nos quais não vi festas do dia das mães, festas juninas, festas...

Devo garantir minha parte no ganha-pão da casa. Mas eis as perdas dos ganhos...

Grata sempre,

Uma Luciana amuada.

2 comentários:

Kytanna disse...

É o mal de sermos educadoras com filhos em outras escolas, creio que sofrerei com a mesma coisa, se as festividades caírem nos horários na qual trabalho, como sair? Aí fica o meu pensamento: Quantas vezes já cobrei dos pais a participação nessas festividades e eventos, mesmo com eles trabalhando? Já cansei de dizer que a escola dá um atestado de comparecimento, para os pais comprovarem que não saíram do emprego pra farrear na rua. Quero saber se agora, eu sendo mãe, o que a Diretora vai dizer quando eu quiser me ausentar para participar dos eventos do meu filho, será que ela vai reclamar, dizendo que eu não posso sair? Pq temos regras a seguir, ela tb. Será que o atestado de comparecimento da escola do meu filho, vai aliviar as horas de ausência da minha? Pois é, agora viverei o outro lado da história, o lado das mães que tanto já cobrei, rs.

Aysel Gülbarg {Chris} disse...

Ai, que dor... Que linda dor. Ainda não sou mãe, mas tenho uma sobrinha que amo demais e já sinto isso nos ossos por tabela. Se um dia os deuses me permitirem a dádiva de ser mãe, vou sofrer todos os dias com um sofrido no rosto. No mais, que lindo isso de permitirem um "festival" assim, fico pensando como isso é difícil de acontecer aqui onde eu moro... Para explicar a minha sobrinha as origens pagãs das festas juninas foi um "parto", rs.

- Não se apoquente, Lu... Você não vai estar lá, mas estará lá em cada gesto que eles derem, em cada informação pssada corretamente e no orgulho no peito que eles terão ao falar "foi minha mãe que me ensinou".

"Sua bicuda", adoro seus textos.
Beijos grandes.

Postar um comentário

Entre em nosso Círculo!

 

Blog Template by BloggerCandy.com